Friday, 29 June 2007

Bombas em Londres




E mais uma vez ouvimos falar em atentado bomba contra Londres!
Dessa vez em um carro na frente do Tigger-Tigger em Picadilly Circus. Night-club onde conheci meu marido, Eduardo ha quase cinco anos atras, onde Londres vivia uma realidade bem diferente.
Hoje a gente tenta esquecer o atentado de sete de julho, o medo que sentimos naqueles meses depois das bombas, a sensacao de liberdade roubada. De servilha.
A imagem daquele dia continua viva em mim, embora queira esquecer nao consigo.
Trabalhava em Canary Wharf naquela epoca, no trigesimo primeiro andar do edificio do Lehman Brothers.
Primeiro foram os rumores. Depois carta da seguranca do predio circulando, relatava que Londres havia sido vitima de um atentado terrorisa. O corpo gelado. Medo. Apreencao. Sensacao de impotencia.
Elicopteros sobrevoando Londres. Evacuacao de Canary Wharf- barcos disponibilizados ao longo do Tamisa, filas quilometricas.
Voltei pra casa a pe naquela tarde- uma Londres cinza, bizarra quase, onde o silencio era so quebrado pelo som das sirenes. Muitas pessoas andando, as ruas cheias de gente, cada qual tentando achar o caminho pra casa. O transporte parou. Nao havia onibus. Nao haviam treins. Peguei um trajeto errado e acabei na esquina com Algate East um dos pontos onde uma das bombas explodiu- A cena! Policiais por todos os lados, fumaca, caos.
Naquela epoca lembro minha aflicao, jamais havia imaginado estar vivendo aquela situacao, tao proxima de um atentado terrorista que iria abalar a historia do Reino Unido por geracoes a seguir.
Lembro o atentado nos Estados Unidos- 11 de setembro. Trabalhava no jornal, era responsavel pelo arquivo digital. Na epoca lembro ter que passar por todas aquelas imagens, uma por uma, colocando nomes e datas. Chocada, queria esquecer e nao conseguia, o que jamais podia imaginar e que um dia estaria tao perto dessa cena.
Quando vivemos o atentado aqui em Londres, passei por uma fase de panico bem forte. Nao consegui entrar em um onibus ou em um trein por pelo menos tres meses. Por pelo menos tres meses nao fui ao centro da cidade, nao caminhei a beira do Tamisa, nao fui em minhas rotineiras caminhadas para fotografar.
Fiquei literalmente da casa para o trabalho. Do trabalho para a casa. Pegava um onibus nao muito popular e estava concentrada so no leste de Londres uma area fora do alvo dos ataques.
Com o tempo esqueci, e voltei a levar minha vida dentro da normalidade, no entanto, numa cidade como Londres, com 9 milhoes de habitantes das mais diferentes nacionalidade, a gente nunca sabe, qual sera a proxima surpresa.

Spice GirlsxSour Ladies



Back to the Spice age: Whatever happened to girl power? De volta a era da pimenta. O que aconteceu com o poder das meninsas? - Relata The Independent

Elas estao nas manchetes de quase todos os jornais dessa manha. Pelo menos na Inglaterra. Terra que as concebeu. De volta a 1994- quando pai e filho Chris e Bob Herbert se uniram para criar uma banda feminina, saturados com um mercado estritamente masculino, quase todos os grupos de musica da epoca eram uma copia do New Kids on the Block.
Spice Girls, surgiram como quase um movimento feminista, era uma banda jovem, quatro mulheres que cantavam- Tell me what you want, what you really, really want. Posh-Ginger-Baby-Scary and Sporty nos ensinaram a ser meninas novamente e msituravam a malicia e a inocencia. Falavam de diferencas de estilos. De liberdade de escolha. De orgulhar-se de ser menina. Agora podiamos escolher!
Tudo bem que as meninas nao tinham o dom para cantar, e assim como a Rainha dos Baixinhos ( que eu adoro, apesar dos defeitos) tinhamos aquela impressao de que se fossemos ao show ao vivo o que se ouviria seria som de vidro quebrando.
Elas conseguiram a facanha de se infiltrar em 22 paises e ficaram na hsitoria da banda feminia mais vendida no mundo da musica.
Bravo! Elas conseguiram passar uma menssagem! No entanto nao sei se me acostumo com a ideia de que as Spice Girls retornaram. Ve-las hoje pela manha no jornal, posando para as cameras, forcando sorrisos, com seus cilicones e plasticas. Com suas vidinhas mediocres, procurando sombra nos seus homens famosos. Nao sei se a menssagem hoje e a mesma. Fasshion, fake, eca!
Nao consigo entender que menssagem essas ladies- de trinta querem agora nos passar? Que e preciso fama para uma mulher ser bem sucedida? Bolsa Luis-vitton- ser ultra magra como Porsh e viver fazendo compras? Sera essa a menssagem em pleno seculo XXI?
Posh foi eleita no mes passado a mulher de mais destaque na Inglaterra. Entao sera que e motivo de reconhecimento global ser rica, majerrima, e mulhersinha de jogador de futebol? Em que era vivemos meu Deus!
Me custa acreditar em tais valores.
Certas coisas nao voltam. Certamente o tempo das Spice Girls- ja era. O que restou foram quatro mulheres adultas- vazias por dentro. Um reflexo que a decada de 90 talvez nao esperasse ver refletido em 2007.
Pra frente e que se anda. E fico entao com Vanessa da Mata- Seu Jorge- Ana Carolina- gente pop, gente brasileira, que fala de amor, de paz, de vida, de viver bem. Que fala de poesia.

Thursday, 28 June 2007

Joana





E ela esperava - acontecimentos!

Correndo subiu as escadas do trem, um papel rabiscado caiu no chao...um numero, um codigo, ou uma frase final. O trem partiu e ela ficou. Os olhos vermelhos, a corpo em chama, a alma querendo ficar. Mais um trem se aproxima, Joana arrasta sua mala, e a porta fecha.

No seu lencol rasgado e na vista da janela, uma igreja velha, trilhos de trem cruzando no ceu e uma solidao londrina corroendo os nervos. Ela levanta faz um cafe, le uma frase de livro -Alberto stood up, took off the red cloak, and laid it over a chair. Then he set himself again in the corner of the sofa.

Wednesday, 27 June 2007


Night, night, sleep tight!


Nossa, depois de 12 horas detrabalho. Me despeco desse mundo, nao antes de enfrentar trem lotado e escadas para subir. Amanha Sete da manha estarei de volta. Ponto positivo? mhmhmhm um taxi me pega em casa- sem escadas e trem, um bom motivo para sorri!

Find someone to blame on

Ah vasto mundo, mundo vasto. Pequeno as vezes. Tao pequeno que cabe nas esferas do preconceito, da fofoca e do julgamento, ou melhor pre-julgamento.
Acredito que injustica e uma coisa que doi em todo mundo. Ser punido e ruim, agora ser punido por uma coisa que voce nao cometeu e muito, mas muito ruim.
Sendo uma brasileira em Londres, ja vi e sofri uma serie de discriminacoes, mas nunca me acostumei com elas.
Como brasileira ja me pediram para sambar; ja me perguntaram se eu tinha macaco no jardim; se as mulheres andavam peladas na praia. Come on! Na Inglaterra topless e coisa corriqueria, ja no Brasil e uma polemica que rendeu a prisao deRosemari Moura Costa e de seu marido, porque ela tomava sol de topless e porque ele a defendeu no seu direito de desnudar-se, a dois anos atras no Rio.
Entao British people- nao ao falso moralismo por favor! Nao. O Brasil nao e so Floresta, na verdade nunca estive na Amazonia, infelizmente, porque o Brasil e tao grande que a gente nao da conta de conhecer o pais que vive. Nao British people eu nao tenho um macaco no quintal, na verdade so vi macacos no zoologico ate hoje, mas adoraria poder ter um em casa, mas acredito que o IBAMA nao permitiria.
A gente da duro, batalha, enfrenta essas corriqueiras doses de corrupcao, violencia e sim injusticas e discriminacoes no Brasil tambem, por causa da sua cor, porque seu carro faz barulho, porque voce nao usa roupa de griffe, nao pinta o cabelo, nao vai no tal restaurante, nao estudou na tal escola ou nao nasceu com o tal sobrenome. E cada preconceito mais ridiculo que o outro que sou ate incapaz de lista-los apropriadamente. Ate porque preconceito no Brasil e como moda, muda conforme a estacao.
Dai a gente atravessa o oceano, vem conhecer o velho mundo. Vem provar para o povo daqui que brasileiro e gente do bem, que a gente trabalha duro. Que somos esforcados. Especiais ate. Que aprendemos com as durezas do sistema socio-economico Tupiniquim como sobreviver em meio ao caos e ainda achar tempo para dar uma gargalhada, inventar uma piada e fazer todo mundo rir.
Estrangeiro gosta de brasileiro- isso e verdade. Mas cada um no seu lugar e claro"! Quando o brasileiro depois de muito esforco passa de servical a um trabalhador como outro qualquer, a coisa fica mais complicada. Dai nao basta saber falar ingles, entender, escrever direitinho. E preciso perder o sutaque nativo. E preciso falar com a batata na boca, caso contrario corre o risco de nao ser entendida. De sofrer chacotas. De ser alvo quando alguma coisa sai errado. Apontam para voce, dizendo que so pode ter sido um erro de comunicacao.
Isso ja me aconteceu pela segunda vez essa semana no meu trabalho e me irrita muito. Principalmente porque das duas vezes era absolutamente inocente.
Nao tenho, nem nunca tive problema em assumir erros. Pedir desculpas ou pagar o preco dos meus atos. Agora quando na verdade nao tenho nada a ver com o problema e me colocam nele fico muito revoltada.
O pior e que ingles jamais vai olhar no teu olho e dizer. Ele vai espalhar pelos corredores, aos quatro ventos, dizer que voce e incopetente, que isso, que aquilo. Ai um certo dia, outra figurinha covarde vai vir ate voce e dizer- tu ouviu o que a fulana vem dito de ti...
Como hoje de manha publiqui a oracao a Sao Jorge, fico tranquila, pois estou armada com as roupas e as armas de Jorge para que meus inimigos tenha olhos e nao me vejam e que nem em pensamento eles possam me fazer mal.
Sorry British people, tenho a garra e a alma d emeu povo, aprenndi a lingua de voces na luta do dia a dia, sempre trabalhei honestamente e paguei meus impostos, falo duas linguas, quantas linguas voce fala?
WHAT GOES AROUND COMES AROUND.

Discriminar significa "fazer uma distinção". Existem diversos significados para a palavra, incluindo a discriminação estatística ou a actividade de um circuito chamado discriminador. O significado mais comum, no entanto, tem a ver com a discriminação sociológica: a discriminação social, racial, religiosa, sexual, étnica ou especista.
O direito ao trabalho vem definido na Constituição Federal como um direito social, sendo proibido qualquer tipo de discriminação que tenha por objetivo reduzir ou limitar as oportunidades de acesso e manutenção do emprego.
A Convenção 111 da
Organização Internacional do Trabalho considera discriminação toda distinção, exclusão ou preferência que tenha por fim alterar a igualdade de oportunidade ou tratamento em matéria de emprego ou profissão. Exclui aquelas diferenças ou preferências fundadas em qualificações exigidas para um determinado emprego.

The word discrimination comes from the Latin discriminare, which means to "distinguish between". However, discrimination, as used in this article, is more than distinction or differentiation; it is action based on prejudice resulting in unfair treatment of other people. To discriminate socially is to make a distinction between people on the basis of class or category without regard to individual merit. Examples of categories on which social discrimination is seen include race, religion, gender, weight, disability, ethnicity, height, employment circumstances, sexual orientation and age.

Para que meus inimigos tenham olhos e nao me vajam

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge
para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem,
tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam,
e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão,
facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar,
cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda
com o poder de sua santa e divina graça,
Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino,
protegendo-me em todas as minhas dores e aflições,
e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder,
seja meu defensor contra as maldades
e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus,
estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas,
defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza,
e que debaixo das patas de seu fiel ginete
meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.
Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.

São Jorge Rogai por Nós.
Hoje acordei com uma vontade de me aliar as forcas divinas, de pedir protecao.
De trabalhar a fe. De acreditar que nao estou so, de acreditar nessa enrgia divina que nos escuta e nos ajuda atraves das galaxias, estrelas, nuvens de fumaca ou tapetes magicos. Hoje acordei com vontade de acreditar em magia, na forca do pensamento positivo, no que diz a biblia- se prucurares- acharas. Se pedires receberas. Hoje estou assim mistica, assim esperancosa que tudo vai dar certo no final e que as flores que plantei em breve vou colher. Estou assim tambem porque tenho visto muita coisa acontecer ao meu redor. Facas de ferro tentando me atingir e escudos jogando elas pra longe. Sinto que a lei da justica finalmente voltou seus olhos a mim e siinto a energia do WHAT COMES AROUND GOES AROUND!
Essa sou eu hoje, meio mistica, meio esperancosa, querendo acreditar que tudo vai dar certo no final-

Tuesday, 26 June 2007

NEVER ALONE

Ainda tu, Clarice

Minha Clarice, a Clarice da minha adolescencia, a Clarice das minhas tardes solitarias, silenciosas e eternas. Na pequena cidade de torres altas o sino batia, e eu sentia uma solidao imensa. Clarice falava por mim, e eu imaginava ela. Ela em Berna, ela em viagens pelo mundo. Imaginava ela. Fumando feito doida, bebendo uisque e tomando cafe amargo.
Cresci e passei a tomar cafe sem acucar e a imaginar ela. Se fumava um cigarro imaginava a melancolia dela. Se bebia usique me via escrvendo as palavras dela em esbocos de papel. Ah Clarice da minha quase infancia. Da minha tentativa de escrever- dos meus primeiros e talvez unicos personagens- Joana e Ulisses.
A Clarice de um poco de inspiracoes. A clarice que quase sempre so me falou verdade aos ouvidos e quase me tirou lagrimas dos olhos por tamanha identificacao.
A Clarice que me acompanhou em meu primeiro voo para Londres com A DESCOBERTA DO MUNDO-
Clarice Lispector- sera para mim sempre esse abismo de misterio e de magia. De uma literatura que quase respira, que certamente e viva e reluz.


"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."


Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.





Sobre Clarice
Escritora brasileira nasceu na Ucrânia em 1920 e, ainda pequena, mudou-se com a família para Recife, Pernambuco. Mais tarde, veio para o Rio de Janeiro, onde estudou Direito. Consagrou-se como uma das maiores escritoras de nossa língua, escreveu seu primeiro romance aos 19 anos, que foi publicado em 1944. Sua maneira de fazer literatura marca-se pela originalidade e pelo modo anticonvencional com que organizava o texto. Produziu uma obra de impacto e fora dos padrões, única. Vivia pra literatura. Esse trecho de uma entrevista feita com ela mostra bem isso:
Jornalista - Por que você escreve?Clarice - Vou lhe responder com outra pergunta: - Por que você bebe água?Jornalista - Por que bebo água? Porque tenho sede.Clarice - Quer dizer que você bebe água para não morrer. Pois eu também: escrevo para me manter viva.
Entre vários ótimos e famosos livros, destaque para A Hora da Estrela, lançado pouco antes de sua morte, em 1977.






BIBLIOGRAFIA
Perto do coração selvagem. Rio de Janeiro: A Noite, 1944.
O lustre. Rio de Janeiro: Agir, 1946.
A cidade sitiada. Rio de Janeiro: A Noite, 1949.
Alguns contos. Rio de Janeiro: Ministério da Educação, 1952
.
Laços de família. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1960.
A maçã no escuro. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1961.
A legião estrangeira. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1964.
A paixão segundo G.H.. Rio de Janeiro: Editora do Autor, 1964.
O mistério do coelho pensante. Rio de Janeiro: J. Álvaro, 1967.
A mulher que matou os peixes. Rio de Janeiro: Sabiá, 1969.
Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres. Rio de Janeiro: Sabiá, 1969.
Felicidade clandestina. Rio de Janeiro: Sabiá, 1971.
A imitação da rosa. Rio de Janeiro: Artenova, 1973.
Água viva. Rio de Janeiro: Artenova, 1973.
A via crucis do corpo. Rio de Janeiro: Artenova, 1974.
Onde estivestes de noite. Rio de Janeiro: Artenova, 1974.
A vida íntima de Laura. Rio de Janeiro: José Olympio, 1974.
De corpo inteiro. Rio de Janeiro: Artenova, 1975.
Visão do esplendor. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.
A hora da estrela. Rio de Janeiro: José Olympio, 1977.
Para não esquecer. Rio de Janeiro: Ática, 1978.
Um sopro de vida (pulsações). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978.
Quase de verdade. Rio de Janeiro: Rocco, 1978.
A Bela e a Fera. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1979.
A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1987.
Como nasceram as estrelas. 1987.
Correspondências. Organização de Tereza Montero. Rio de Janeiro: Rocco, 2002.

Sabedorias de Clarice

Mas há a vida que é para ser intensamente vivida, há o amor। Que tem que ser vivido até a última gota। Sem nenhum medo। Não mata।" (Clarice Lispector) ...

Essa frase, na verdade, eu dediquei hoje a uma amiga que se apaixonou...pela primeira vez eu acho em 25 anos. Claro que ela teve historias de amor, claro que ela amou,mas acredito que nunca tenha se intregado com tamanha intensidade. Voracidade quase irracional. E me emociona de ver. Pois sempre ouvia calada e de olhos atentos os conselhos amorosos que ela me dava...ela era tao racional, tao esperta, madura quase. E eu me sentia tao pequena.Eu me sentia uma menininha chorando por um principe que nem existia.
E me perguntava quando mesmo eu iria crescer?
Bom, a vida acabou moldando o meu coracao. E o que antes batia feito cavalo selvagem hoje ja quase repousa, olha e pensa, quase calcula. Ficou meio gelado, ou talvez foi o amor que esfriou.
E quase uma lastima admitir que minha romantica mente hoje faz calculos e pensa no futuro. Quem nao tem cao caca com gato, ou melhor, as vezes a vida exige uma pele de camaleao.
Nao perco ainda a esperanca de um dia voltar a acreditar em tudo aquilo que ja acreditei. Em voltar a sonhar tudo aquilo que um dia eu sonhei. Talvez nao queira mais chorar tanto, perder tanto tempo com coisinhas pequenas, idealizar tanto. Talvez um pe no lado de ca, nao seja assim tao ruim. Um pe na Lua e outro na terra deixa qualquer um desbalancado.
Mas enfim nao queria hoje falar de mim, mas sobre esse facinante misterio de amar, que um dia te despe inteira e nao te deixa chances de escapar.
Clarice - you knew it all! Mas ha a vida que e pra ser vivida intensamente sim! O amor nao mata nao! O que mata e o tedio, o que mata e a solidao, a falta de ter o que fazer e em quem acreditar.

आ सिम्प्ले Tale

What is real? reality is a tiny little tissue that can easily fail in the air. What is truth at the end of the road any way? If not the way you look to things, and people and yourself. Who is more human being? Does animal have soul or not. Do we have one? When we can manipulate and become slvaes at the same time.

Frederico in reality is a dreamer and a slave of his own dreams. Every book he wrote, every book he brouth is just his own prison as he smiles and pretends he is a wise man, he just doesn't know that reality is tracking him down, hunting his soul like a woman ghost made of plastic.

Plastic feelings that's all he got.

Sophie's World



"At the same time she experienced herself in a completely new way as a unique individual. She was more than just a human being, a fifteen year old girl. She was Sophie Amundsen, and only she was that. (...)

I don't think I will ever get to understand what is like being another person. No two people in the whole world are alike.

They don't seem the same way any more. They are like a whole universe of wondrous tales. (...)


What kind of truths are relevant, then?
According to Kierkegaard, rather than searching for the truth with a capital T, it is more important to find the kind of truths that are meaningful to the individual's life. It is important to find the truths for me. He thus sets the individual, or each and every man, up against the system. (...)
- And what, according to Kierkegaard, is a man?
It's not possible to say in general terms. A broad description of human nature or human beings was totally without interest to Kierkegaard. The only important thing was each man's own experience. And you don't experience your own existence behind a desk. It's only when we act-and especially when we make significant choices-that we relate to our own existence. There is a story about Budha that illustrates what Kierkegaard meant.
There was once a monk who asked Buddha if he could give clearer answeres to fundamental questions on what the world is and what a amn is. Buddha answered by likening the monk to a man who gets pierced by a poisoned arrow. The wounded man would have no theorectical interest in what the arrow was made of, what kind of poison it was dipped in, or which direction it came from.
He would most likely want somebody to pull it out and treat the wound.
Sophie's World - Mundo de Sofia
Sophie's World (Sofies verden in the original Norwegian) is a novel by Jostein Gaarder, published in 1991. It was originally written in Norwegian, but has since been translated into English (1995) and many other languages.
Mundo de Sofia
O Mundo de Sofia, editado pela primeira vez em 1991, é um dos livros que continua a encantar todo o tipo de leitores. Mesmo depois de todo o êxito inicial e de se ter tornado quase de imediato um best-seller, continua a ser lido, hoje em dia, por milhares de pessoas, em particular por jovens. O autor, Jostein Gaarder, professor de filosofia do secundário, conseguiu de uma forma original desenvolver uma aventura cheia de reflexões e perguntas através da história da filosofia desde o princípio dos tempos.
O objectivo principal deste livro não é, segundo o nosso ponto de vista, relatar ao leitor a evolução da filosofia ao longo do tempo, mas sim fazer com que este não seja tão indiferente àquilo que o rodeia. Isto é conseguido através das respostas dos grandes filósofos às questões que sempre afligiram o mundo.
"A capacidade de nos surpreendermos é a única coisa de que precisamos para nos tornarmos bons filósofos (...) E agora tens que te decidir, Sofia: és uma criança que ainda não se habituou ao mundo? Ou és uma filósofa que pode jurar que isso nunca lhe acontecerá?... Não quero que tu pertenças à categoria dos apáticos e dos indiferentes. Quero que vivas a tua vida de forma consciente."


Bom na verdade ja tem meses que ando tentando terminar O Mundo de Sofia- na verdade Sophie's World, estou lendo a versao em ingles que complica um pouquinho mais a minha vida, mas enfim, o Mundo de Sofia e um desses livros que voce nao pode ler com a cabeca cheia de pensamentos, resquicios de cansaco, brabezas do trabalho. E um livro pra se ler de cuca fresca, um livro pra sonhar, pensar, viajar mesmo. As vezes ele da piruetas na sua cabeca. Estou na pagina 316 das 432 duas paginas do livro. Espero terminar ele essa semana, dependendo e claro do ritmo que seguira os proximos dias. Espero manter acuca fresca e tacar filosofia nela!

Friday, 22 June 2007

??? TO BE OR NOT TO BE???


PALAVRAS

TEORIA ,VIDA ,CURA, MORTE ,SAGRADO, FEMININO, ESTRADA, TORCIDA, TECNOLOGIA, AMOR , ESCOLHA, PRISAO, CONHECIMENTO, ARTE, GRAMA, CASA, SOL, AVIAO, COMPUTADOR, RISOS,PLATAO, MATEMATICA, SUBLIME, MAGIA, PREGUICA, ORACAO, CORES, SONS, SENTIMENTO, PERDAO, LAGRIMAS, , TRILHOS, ARVORE, FILOSOFIA, CORES, FRUTOS, CIDADES, LUZ, IMAGEM, SONETO,OLOCAUSTO, SOFA, MUSEU, , VIAGEM, ESCULTURA, FLORES,TEMPO, ROMANCISMO, BARROCO, ENCICLOPEDIA, LIVRO, ESTANTE, BIBLIOTECA, HISTORIA, GUERRA, FOME,DESTINO,ILHA, CONTINENTE, LAPIS, CASAMENTO,OCEANO, LUA, GLOBAL WARMING,GALAXIA, DECLARACAO DE AMOR,FLORESTA,LIVRO, PLANETAS, SIGNOS, BOCA,MERCURIO, MARTE, QUADRO, ARISTOTOLES, FREUD, PSICOLOGIA, VATICANO, RELIGIAO, ANZOL,BUDISMO, CATOLICISMO, ESPIRITISMO, ESTRELAS, IPOD,ASTROLOGIA, , CANETA, POESIA, VELA,HUMANO, CHUVA,SABEDORIA, RIO,CRONICAS, CACHOEIRA, NATUREZA, CORACAO, FOTOGRAFIA,PULMAO, ANEL, AMIZADE, ALEGRIA, TRISTEZA, DEPRESSAO, ONIBUS, ESCOLA, LIBERDADE, ACEITACAO, GARTITUDE, BENCAO, APONTADOR, RODA, FOGO, ELETRICIDADE, TELEFONE, INTERNETE, CARRO, PERFUME, CORAGEM, RELOGIO, TEATRO, BEIJO, BERCO, CARTAS,

Thursday, 21 June 2007

DOR E DELICIA

Why, Sir, you find no man, at all intellectual, who is willing to leave London. No, Sir, when a man is tired of London, he is tired of life; for there is in London all that life can afford."
— Samuel Johnson


"Cada um sabe a dor e a delicia de ser o que e- ja dizia Caetano Veloso!
Quase meia decada em Londres! Quem viveu sabe o que e...

Minha papola da India-



Essa e uma flor de papola!!! No jardim de casa! E me falta opio para as dores comuns...

Dancin' where the stars go blueDancin' where the evening fellDancin' in
your wooden shoesIn a wedding gownDancin' out on 7th
streetDancin' through the undergroundDancin' little marionetteAre
you happy now?Where do you go when you're lonelyWhere do you go
when you're blueWhere do you go when you're lonelyI'll follow
youWhen the stars go blue, blueWhen the stars go blue, blueWhen the
stars go blue, blueWhen the stars go blueLaughing with your pretty
mouthLaughing with your broken eyesLaughing with your lover's
tongueIn a lullabyWhere do you go when you're lonelyWhere do
you go when you're blueWhere do you go when you're lonelyI'll follow
youWhen the stars go blue, blueWhen the stars go blue, blueWhen the
stars, when the stars go blue, blueWhen the stars go blueWhen the stars
go blue, blue, blueStars go blueWhen the stars go blueWhere do
you go when you're lonelyWhere do you go when you're blue, yeahWhere do
you go when you're lonelyI'll follow you, I'll follow you, I'll follow
youI'll follow you, I'll follow you, yeahWhere do you go, yeahWhere
do you go, Where do you go

A PLACE CALLED HERE



A Place Called Here
Since Sandy Shortt’s childhood classmate disappeared twenty years ago, Sandy has been obsessed with missing things. Finding becomes her goal- whether it’s the sock that vanished in the washing machine, the car keys she misplaced or the graver issue of finding the people who vanish from their lives. Sandy dedicates her life to finding these missing people, offering devastated families a flicker of hope.

Jack Ruttle is one of those desperate people. It’s been a year since his brother Donal vanished into thin air. Thinking Sandy Shortt could well be the answer to his prayers, he embarks on a quest to find her.

But when Sandy goes missing too, she stumbles upon the place - and people - she’s been looking for all her life. A world away from her loved ones and the home she ran from for so long, Sandy soon resorts to her old habit again, searching. Though this time, she is desperately trying to find her way home…

Cecilia e uma escritora bem nova "IRSISH" que me cativou com PS I LOVE YOU. Falava de perdas sim, falava de tristezas de renascer. Sim tudo a ver com a borboleta!!! Leitura simples, macia, barata talvez para os cultos das universidades tipo UNISC. Mas ha de se entender em breve que literatura e literatura. E o simples e belo!
Dei de presente esse livro, na verdade. Ainda nao o li. E se minh amiga o ler e depois me emprestar posso entao falar a respeito. O titulo me atraiu mais do que tudo. Pois Eu e minha amiga estavamos nessa fase caotica de achar defeito em tudo, de querer ir embora, sabe Deus pra onde, esqueciamos frequentemente tos tesouros guardados no hoje- E ca entre nos onde eles estao? Ha de se encontrar enfim- A place called here! I hope we find this place one day some how! Well she is in love now, then I am pretty sure she has found hers...what about me? God only knows how!

AS PESSOAS DOS LUGARES

Ai vai fragmentos da exposicao...



















































As pessoas dos lugares


AS PESSOAS DOS LUGARES-
Essa foi uma exposicao que fiz. E deu certo. Nao lembro ter me sentido tao feliz e realizada. Um sonho, sonhado e posto em pratica !
Me senti uma vencedora nao pelo sucesso da exposicao que atraiu olhares atentos sim e rendeu materia no jornal local. Mas pelo incrivel sabor de realizar um sonho! De comunicar a arte que ferve nas veias!
Foi um prazer intenso! Pena nao ter mais arquivado o texto usado na abertura. Falava em si dessa magia, das pessoas dos lugares por onde andei...
Lembro ter sido uma correria organizar tudo- eu e Bebel- irma e parceria total toda vez que apareco pela casa paterna./

Protection

This girl I know needs some shelter She don't believe anyone can help herShe's doing so much harm, doing so much damageBut you don't want to get involvedYou tell her she can manageAnd you can't change the way she feelsBut you could put your arms around herI know you want to live yourselfBut could you forgive yourselfIf you left her just the wayYou found herI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionYou're a boy and i'm a girlBut you know you can lean on meAnd I don't have no fearI'll take on any man hereWho says that's not the way it should beI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionShe's a girl and you're a boy Sometimes you look so small, look so smallYou've got a baby of your ownWhen your baby's gone, she'll be the oneTo catch you when you fallI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionYou're a girl and i'm a boy Sometimes you look so small, need some shelterJust runnin' round and round, helter skelterAnd I've leaned on me for yearsNow you can lean on meAnd that's more than love, that's the way it should beNow I can't change the way you feelBut I can put my arms around youThat's just part of the dealThat's the way I feelI'll put my arms around youI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionI stand in front of youI'll take the force of the blowProtectionYou're a boy and i'm a girl

Well this is my song for the moment, Protection from Massive Attack. Did not liked the video though. I was imagining a lady, like a fairy lady on the woods. Then a man would come around her changing her colours and then she would fly away...would that be more interesting? Don't you think?

http://www.youtube.com/watch?v=AbvsvaRyvr8

BALE DAS ASAS

Photo by Ana Frantz


O Bale das Asas foi um ideia muito antiga. Ainda menina romantica, perdida numa cidadezinha do interior, ainda muito ingenua, sonhadora, quase uma ilusionista. Transformava o mundo numa bola de mil cores e possibilidades. Quase me via com asas. Imaginava a vida um bale de oportunidades. Tinha esperanca. Acreditava em magia. Fazia magia no jardim. Fazia velas. Fazia meditacao, yoga e capoeira. Minha vida era intensa. Eu escrevia. Tinha pretencoes. Tinha blocos cheios de poesia. Tinha amigos poetas. Amigos marabalistas. Amigos naturalistas. Acampava no mato. E desde de crianca achava que era especial. Ficava sentada olhando as estrelas e falando com meus anjos. Hoje ja nao sei mais falar a lingua dos anjos, ja nao sei onde ficou a minha fe. A esperanca, e essas coisas todas que falei. Tudo passou eu acho. Tudo ficou nos veus da memoria. Cicatrizes de uma vida intensa, que tinha tudo para ser feliz.



Bom do Bale das Asas volto a falar outro dia. Era um livro que eu escrevia...sonhava em ser esritora e com tudo o que a Clarice Lispector dizia eu me emocionava. Pensava que tinhamos tudo a ver. Afinal ela era sagitariana como eu. Se der um dia desses publico aqui, frases minhas, coisas antigas, daquela epoca. Epoca que era quase uma outra vida! Nossa dez anos e tempo suficiente para mudar acontecimentos. Enfim o Bale das Asas foi um projeto inacabado meu, um sonho que deixei pelo caminho, como tantos outros. Um aviao que nao decolou. Talvez um warning para quem le isso e ainda possui esperanca, - Jamais desista dos seus sonhos!



Para relembrar e que escolhi esse titulo. Um tapa na cara talvez. Na minha e claro! Para que eu lembre que o tempo nao para, e os sonhos envelhecem. Corra atras do que e seu. Ja! Amanha nao pode esperar...



Hoje - Sagitariana- Ascendente em Escorpiao e Lua em Libra sou mais ou menos assim:



Olhos que almejam o longe e perseguem o infinito, quase sempre buscam o que nao se ve ou o que nao se pode ver. Naufraga num universo de imagens, sons, frases feitas e flores que nunca chegarao. Cria valsas, enredos, teatros de palavras, circos de artistas e palhacos que nunca existiram


Sonha e dorme de olhos abertos, sente sede quase sempre, quase sempre nescessidades, quase sempre ausencias e vontades. Quase nunca a calma, quase nunca a certeza, tambem talvez nao a fraqueza e certamente nao a frieza. Quase sempre um coracao que respira e engole o mundo. Voracidade. Pressa de chegar. Urgencia de viajar de tracar caminhos que nao se sabe a onde vai dar. De olhar o mundo para rabiscar em fotografias que contarao as historias que meus olhos inventaram. De vez enquando realizar, de vez enquando reclamar, de vez enquando se cansar, de vez enquando querer desistir, fugir, migrar para uma ilha, dormir. Chorar quase facil de mais, rir depois e facil tambem. Esquecer numeros, acontecimentos, nomes e rostos, esquecer discussoes, esquecer porque aquilo se acabou. Nao esquecer amores, amigos, ou tudo aquilo que se tatuou por um longo ou curto tempo nas paredes do coracao. Sentir saudades do passado quase sempre, dificuldade em jogar fora, facilidade em acumular lixo, papeisinhos, jornais velhos, ticket
jornais velhos, tickets de aviao, noticias de ontem, cartas de amor. As vezes sim, outras nao. Facil de conquistar, como um gato abandonado na rua se me der carinho eu vou. Amar o mar, acampar, jogar capoeira, ler um livro debaixo da parreira, na lua, na chuva ou na cama. Beber uma garrafa de vinho e deixar o tempo correr. Falar da vida, das dores, compartilhar feridas e tentar esquece-las com uma brincadeira. Criar aventuras e prezervar a infancia, os amigos de infancia, os da adolecencia, os dos vinte e poucos anos e aqueles que virao. Tomar cafe, cerveja gelada, na praia,no jardim, no pub ou no fogao. Escrever, rabiscar pensamentos. Partilhar. Fazer os outros rirem. Tentar nao faze-los chorar. Tentar acreditar que o Brasil vai crescer, que a politica talvez encontre herois, tentar acreditar no meu proprio futuro, no futuro dos meus irmaos, dos meus amigos dos meus sobrinhos e dos meus pais. Tentar nao perder as esperancas entre os veus do cansaco e da falta de brilho que so um dia cinzo as seis da tarde em Londres pode porporcionar.

Desculpa se nao pareco tao otimista assim. Mas a hipocresia de dizer que "foi melhor assim" nunca fez meu genero. Depressiva talvez- tomo cafe sem acucar adoro um uisque sem gelo!

post scrap
cancel
May

Livros que me acompanham em 2009

  • Notes from my travels- Angelina Jolie
  • THE SHAMANIC WAY OF THE HEART - Chamalu- Luis Espinoza
  • Shooting Butterflies - Marika Cobbold
  • The Global Deal - Climate change and the creation of a new era of progress and prosperity- Nicholas Stern
  • The Penelopiad- Margaret Atwood
  • Discover Atlantis - Diana Cooper
  • Tne Gift - How the creative spirit transform the World - Lewis Hyde
  • My East End: A history of Cockney London- Gilda O'Neil
  • Delta of Venus- Anais Ninn
  • The Little Prince- Antoine de Saint Exupéry *** Apr
  • Doidas e Santas- Martha Medeiros (March)
  • The English Patient by Michael Ondaatje
  • Gilead by Marilynne Robinson - Feb
  • Healing With the Faries by Doreen Virtue (Feb)
  • Montanha Russa- Martha Medeiros (Feb)
  • O codigo da Inteligencia - Augusto Curry - Feb
  • O Ensaio sobre a cegueira - Jose Saramago ( Jan Lendo)

Livros que andaram comigo em 2008

  • Meditacao a primeira e ultima Liberdade by OSHO ( Dec)
  • The English Patient by Michael Ondaatje (Dec Lendo)
  • Harry Potter and the Philosopher's Stone - J.K Rowling (Oct Lendo)
  • The PowerBook - Janette Wintersone (Oct- )
  • A vida que ninguem ve- Eliane Brum (Sep - Lendo)
  • The Birthday Party - Panos Karnezis - (Sep )
  • Ensaio sobre a Lucidez -Jose Saramago (Lendo...)JUN
  • Nearer The Moon -Anais Ninn (Lendo..) JUN
  • Superando o carcere da emocao - Augusto Cury(lendo...) JUN
  • Perdas e Ganhos- Lya Luft Jun(Releitura) Jun
  • A Mulher que escreveu a Biblia - Moacyr Scliar(May) ****
  • The Secret By Rhonda Byrne (May)
  • Time Bites -Doriss Lessing March (lendo...)
  • Life of Pi - Yann Martel (March to May )
  • The Kite Runner -Khaled Hossein /March ****
  • Back when we were geown ups / ANNE TYLER (larguei na metade)
  • O Sonho mais doce - DORIS LESSING /Feb ****
  • The Crimson Petal and the White- MICHAEL FABER / Dec-Jan / ***

Livros que me acompanharam em 2007

  • Burning Bright - TRACY CAVILER
  • Fear of flying - ERICA JOUNG (larguei na 50th pagina)
  • I'll take you there - JOYCE CAROL OATES ***
  • Memorias de minhas putas trsites GABRIEL GARCIA MARQUEZ ***
  • The Siege - HELEN DUNMORE ***
  • A girl with a pearl earing - TRACY CHAVILER ***
  • A year in Province PETER MYLES ( larguei na metade)
  • The mark of the angel- NANCY HUSTON-
  • A bruxa de portobelo - PAULO COELHO -
  • Under the Tuscany Sun - FRANCES MAYA -
  • Sophie's World - JOSTEIN GAARDER *
  • The umberable lightness of being - KUNDERA- **
  • As aventuras da menina ma MARIO VARGAS LOSA - ****

Followers

Nas entrelinhas

About Me

Lua

CURRENT MOON
p>

FEEDJIT Live Traffic Feed