Thursday, 30 June 2011

A pedido de Marisa

If i dazzled you with cultural references will you go home with me?
A pedidos de Marisa, vamos la!




1. Existe um livro que relerias várias vezes?


Com certeza. Anais Ninn e Clarice Lispector. Suas palavras escondidas nas entre-linhas, nunca sao as mesmas. Algo nelas se renova sempre, e ha sempre outro misterio esperando ser descoberto. Ou sera que quem as le, se renova sempre?



2. Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?
Cloud Atlas de David Michell. O Ingles arcaico do inicio do livro, me deu preguica de rastejar ate seu nucleo mais sedento. Ainda volto.





3. Se escolhesses um livro para ler no resto da tua vida, qual seria?
Near the Moon de Anais Ninn, A Descoberta do Mundo de Clarice Lispector e o Livro dos Segredos de OSHO, um so e impossivel.




4. Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?
Talvez todos que ainda nao li. A Biblia e o Alcorao, que dao uma certa preguica, mas tenho uma vontade imensa de ter lido.




5. Que livro leste cuja “cena final” jamais conseguiste esquecer?
O destino de Giovanni Drogo no Deserto dos Tartaros de Dino Buzzati. Acho que todo mundo espera por aquele momento especial na vida; a hora que pudesse justificar e glorificar toda uma existencia. Giovanni Drogo espera sua vida inteira No Forte Bastiane pela chegada do exercito dos Tartaros e o combate que jsutificaria sua vida. Mas este nunca vem.




6. Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?
Sim. Nao cursei a pre-escola. Chorava muito, (nao via sentido em ir para a escola para brincar com os coleguinhas?)- acho que na epoca a didatica de pre-escola era diferente tambem. Entao minha mae convenceu a diretoria a deixar que eu 'brincasse' em casa. Para mim escola significava aprender a ler e a escrever. Assim que aprendi, um mundo completamente novo e magico se descortinou sob meus olinhos extasiados! Lia tudo o que aparecia na minha frente. Todas os contos de fadas, historinhas em quadrinhos da Turma da Monica, e muitos da colecao infant-juvenil vaga-lume. Minha irma era professora de portugues, e na epoca sempre um livro novo aparecia na estante. Eu adorava!




7. Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?
O Cortico, de Aluisio de Azevedo- Nao gosto de Realismo, mas li ate o fim porque mesmo sendo escritor realista, Aluisio e muito bom.




8. Indica alguns dos teus livros preferidos.


The sweetest dreams by Doris Lessing, Nearer the Moon by Anais Ninn, Descobertas do Mundo, Agua Viva, Perto do Coracao Selvagem, de Clarice Lispector, Jane Eyre de Charlote Bronte, Madame Bovary de Gustave Flaubert, Deserto dos Tartaros de Dino Buzzati, As Aventuras da Menina Ma de Mario Vargas Llosa, O Pequeno Principe de Antoine de saint-exupery, Sophie's World de Jostein Gaarder, Woman who Run with the Wolves by Clarissa Pinkola, Why this World: A Biography of Clarice Lispector, The Sufis by Idries Shah




9. Que livro estás a ler?
The Museum of Innocence by Orhan Pamuk and Travelling Magically by Rima Morrell and Shadows in the Sun by Wade Davis




10. Indica dez amigos para responderem a este inquérito:
Romar Beling, Marcus Bugs, Tom Waechter, Luana Paula, Victoria O'Mail, Manuela Holtz, Ana Carolina Frantz,

Tuesday, 28 June 2011

Summer storms



Every time a storm approached our little city, surrounded by green hills, my father, would carefully open the front door and would stare at the rain until it was over. If a thunderlight striked on of the electrical wires stucked to the wooden pillars on the streets, the light will be off four hours. And he would give each one of us a candle to hold on to. The children would run up and down the house climbing the big stairways.





My two eldest sisters would be frightened from the dull light flicking in the dark. The gold and shady colours created by the flames. They would hide under the bed, while me and my brother would scream at each other, trying to scare ourselves. But nothing really worked, and we grow up not afraid of the dark.



My father is scared of nearly everything. And in his silence I think he prays to be brave. I just love him all the same. I've learned to be a warrior. Maybe is because I've left the house too young and I had to embrace the darkness by myself, without my brothers and sisters or the candles that my father used to give to me.



On those summer days. The storm often ceased within less than an hour. And everything went back to normal again. My father would close the door and the radio would be turned on again. I always prefered the house without the radio on. I used to be enchanted by the silence of our own voices on the coridor.


Ana Frantz








Assim








Demoradamente a hora do adeus se aproxima. Espreitando meus ombros que muito aflitos quase negam, esta hora suprema.





Ha um certo milagre no adeus.





Na coragem de se permitir nascer de novo, mas antes disso ha a morte.




Existe ja os contornos deste novo horizonte, que me chama e ecoa raios de sol, manhas mais alegres, pousos mais paternos.




Nao que tenha me cansado do voo selvagem e solitario. Poderia viajar nesta dimensao por outros anos ainda. Mas ha agora a nescessidade de nutrir os lacos eternos, abandonados por esta decada santa e infernal.




Tambem preciso provar a mim mesma, que nao era aquele olhar azul sempre tao manso que me dava a vida; isto tudo era eu que inventava! Va saber! Quem sabe sem o amor que eu depositava em seu corpo sempre tao confuso, ele serias apenas o mais mundano dos mortais.




Preciso ir. Ja nao posso ser assim tao feliz.





Ana Frantz





Monday, 27 June 2011



I WANT TO WEAR LESS HEART ON MY SLEEVES!


"What she had realised was that love was that moment when your heart was about to burst." Stieg Larsson

Um pulmao

Me esvazio da tua presenca, ate que nao reste mais nada. Teu vulto me assombra pela noite inteira, em segredo ainda sonho. Tenho tuas maos macias me segurando pela madrugada adentro, so para ter a certeza de que nao vou me atirar de precipicio algum so para te provar que sou valente.


Minha honestidade te cansa. Mas ainda cansado tu voltas.


Se fico muito tempo sem te ver, me perco. Mas quando te vejo e quando me perco ainda mais. Submissa ao teu infinito, tuas cores, teu aroma, tua geografia. Neste mergulho em ti sou sempre mais luz. Mais vida! Quando vais embora a luz se apaga e fica apenas aquele silencio ansiando uma resposta que nunca vem.


Quero apenas que tenhas esta certeza; ha um amor pulsante em mim. Que me devora cada vez que penso em ti. Tem dias que essa forca me consome inteira. Sou a fome, a miseria e esta vontade intensa de sobreviver. Porque e so tua presenca que me traz vida; o resto e apenas uma tentativa alucinada de manter o ar em meus pulmoes para que eu sobreviva tua proxima aparicao.


E quando vens e a luz; simples assim. O alivio transparente e palpavel que me eleva e me faz levitar.



Quando vais embora, e sempre com muita forca que sou arremessada contra o chao, do topo da nuvem mais alta. E outro dia amanhece sem que eu esteja ao teu lado; ainda assim eu sobrevivo. Mas com apenas um pulmao.


Ana Frantz




Tuesday, 21 June 2011

Ruas

Ando pelas ruas de Londres, como quem persegue velhos conhecidos. Tateando com os dedos dormentes, cada esquina da memoria. Monumentos a ceu aberto, beirando meu caos e minha estrutura plena. Velhos amores na gabine de telefone. Ecos do panico de quem um dia se perdeu.



Existe um certo cheiro nesta manha. O cheiro das coisas profundas, que mesmo quando nao sao mais o segundo e a hora, o dia fica empregnado na parede da memoria. Como se esta memoria fosse aos poucos vestindo a alma, com suas cores proprias, suas texturas e seus acordes.



Ando por esta cidade e me entrego como se eu fosse a propria rua, os tijolos, o marmore e a escultura de anjo no topo de um predio. Sou suas nuancias cinzas, sempre tao cinzas, como a vida daquele que esta sempre a espera de algo.



Londres penetra em minhas veias. Tenho medo de um dia partir desta cidade, como se longe destas ruas que aprendi a conhecer tao bem, ja nao pudesse conhecer a mim mesma.



Nas mesas dos bares onde vi copos de vinho aos poucos derreter as defesas de um amor proibido. Essas esquinas sao meus templos. Onde guardam a essencia do que foi verdadeiro em mim. Quando passo por elas, e como reconhecer um velho amigo, e por isso se sentir mais em casa. Como se eu pertencesse a ela e ela pertencesse a mim. No labirinto infindavel da cidade, tao velha e de tantos outros. Nesta manha, ela e minha e de mais ninguem.



De todos os templos sacramentados na memoria, das paredes que seguram meu sorriso mais pleno, era sempre ao lado dele, a historia mais bonita. Busco estas esquinas como quem precisa de um mapa. No entanto, nao preciso saber onde devo chegar, apenas preciso saber que estou aqui, e em tudo o que toco, ha uma profunda delicadeza em permanecer livre e ainda assim poder me entregar com tanta coragem, sem que tenha recebido qualquer contrato que me desse o direito de amar.



Amo o que me e proibido amar, e assim sou mais viva, sou ainda mais eu. Porque as vezes esse amor nem cabe em mim e precisa encontrar espaco para expandir.



Certos atos de fe, sao mesmo assim.Visito essas esquinas, como quem entra em seu templo sagrado, e implora por um pouco mais de vida antes que o sol se ponha.



Ana Frantz

Stargazer


You are my Universe.




Entirely.



But you insist on hiding the stars from me.




Even then, I know they are shinning through this little clouds, from where you hide.


AF

Friday, 3 June 2011





Teu olhar pousa em mim, macio e doloroso. Como a vida insistia em ser as vezes. Arranhava com calma e demora, como se sentisse um certo prazer.



Teu silencio me desprende de mim mesma e me assusto muito com os vultos que vejo.






E no mais e tudo preto e branco ate que chegues.



AF



Wednesday, 1 June 2011

HURT




NAO HA MAIS UMA UNICA GOTA SE QUER DE AMOR EM MEU CORPO CANSADO. SOU O BERCO DA AMARGURA E ACEITO MINHA DOR. A PORTA ESTA FECHADA POR FAVOR PARTA EM SILENCIO. NAO BATA NA PORTA E NAO INSISTA. AF

Livros que me acompanham em 2009

  • Notes from my travels- Angelina Jolie
  • THE SHAMANIC WAY OF THE HEART - Chamalu- Luis Espinoza
  • Shooting Butterflies - Marika Cobbold
  • The Global Deal - Climate change and the creation of a new era of progress and prosperity- Nicholas Stern
  • The Penelopiad- Margaret Atwood
  • Discover Atlantis - Diana Cooper
  • Tne Gift - How the creative spirit transform the World - Lewis Hyde
  • My East End: A history of Cockney London- Gilda O'Neil
  • Delta of Venus- Anais Ninn
  • The Little Prince- Antoine de Saint Exupéry *** Apr
  • Doidas e Santas- Martha Medeiros (March)
  • The English Patient by Michael Ondaatje
  • Gilead by Marilynne Robinson - Feb
  • Healing With the Faries by Doreen Virtue (Feb)
  • Montanha Russa- Martha Medeiros (Feb)
  • O codigo da Inteligencia - Augusto Curry - Feb
  • O Ensaio sobre a cegueira - Jose Saramago ( Jan Lendo)

Livros que andaram comigo em 2008

  • Meditacao a primeira e ultima Liberdade by OSHO ( Dec)
  • The English Patient by Michael Ondaatje (Dec Lendo)
  • Harry Potter and the Philosopher's Stone - J.K Rowling (Oct Lendo)
  • The PowerBook - Janette Wintersone (Oct- )
  • A vida que ninguem ve- Eliane Brum (Sep - Lendo)
  • The Birthday Party - Panos Karnezis - (Sep )
  • Ensaio sobre a Lucidez -Jose Saramago (Lendo...)JUN
  • Nearer The Moon -Anais Ninn (Lendo..) JUN
  • Superando o carcere da emocao - Augusto Cury(lendo...) JUN
  • Perdas e Ganhos- Lya Luft Jun(Releitura) Jun
  • A Mulher que escreveu a Biblia - Moacyr Scliar(May) ****
  • The Secret By Rhonda Byrne (May)
  • Time Bites -Doriss Lessing March (lendo...)
  • Life of Pi - Yann Martel (March to May )
  • The Kite Runner -Khaled Hossein /March ****
  • Back when we were geown ups / ANNE TYLER (larguei na metade)
  • O Sonho mais doce - DORIS LESSING /Feb ****
  • The Crimson Petal and the White- MICHAEL FABER / Dec-Jan / ***

Livros que me acompanharam em 2007

  • Burning Bright - TRACY CAVILER
  • Fear of flying - ERICA JOUNG (larguei na 50th pagina)
  • I'll take you there - JOYCE CAROL OATES ***
  • Memorias de minhas putas trsites GABRIEL GARCIA MARQUEZ ***
  • The Siege - HELEN DUNMORE ***
  • A girl with a pearl earing - TRACY CHAVILER ***
  • A year in Province PETER MYLES ( larguei na metade)
  • The mark of the angel- NANCY HUSTON-
  • A bruxa de portobelo - PAULO COELHO -
  • Under the Tuscany Sun - FRANCES MAYA -
  • Sophie's World - JOSTEIN GAARDER *
  • The umberable lightness of being - KUNDERA- **
  • As aventuras da menina ma MARIO VARGAS LOSA - ****

Followers

About Me

Lua

CURRENT MOON
p>

FEEDJIT Live Traffic Feed