Wednesday, 31 March 2010

.



E era no silencio que todas as palavras que nao poderiam ser ditas,



choravam por dentro...


AF

Thursday, 18 March 2010

Friday, 12 March 2010

The ecological footprint is the indicator used to support the argument that about three planet Earths would be needed if everyone in the world tried to live the lifestyle of an average European, which is clearly unsus-tainable.

Thursday, 11 March 2010

O dia em que fui mais feliz


Selva de concreto e luzes


Numa cidade como Londres, e tao facil, tocar a solidao. As vezes me vejo caminhando no vai e vem de uma rua qualquer, me sentindo completamente invisivel.Unica. Livre. Independente. Cosmopolita. Mas totalmente invisivel. Milhoes de pessoas cruzam meu caminho todos os dias, talvez centenas delas tocam meu braco na correria dos corredores subterraneos das linhas do metro. Ja divide o assento do trem com milhares de pessoas. Vindas de todas as partes do mundo. Quando eu falo, todas, le-se o sentido literal da palavra. Sentei ao lado de gente irradiante, charmosa, feia de doer, exquisita, hippie, punk, maltrapilha, cheirosa,bebada,com cicatriz no rosto, com unha comprida, cabelo cor de rosa, saia curta, veu escondendo todo o rosto, japones concentrado em joguinhos de celular e intelectuais lendo livros grossos.
Mas nenhuma delas jamais trocou uma palavra comigo.
Tirando uma crianca linda, com os olhos azuis mais irradiantes que ja vi, ela pulava entre seu assento e o de sua mae, e me sorria, como que me convidando para aquela brincadeira. Enquanto a mae me olhava preocupada. Pois afinal a crinca estava me perturbando ao sorrir e ao olhar em meu olho. Olhei novamente para a mae e sorri. Ela se sentiu aliviada. Eu havia aceitado o contato silencioso e casual.
As vezes sinto que nas grandes cidades somos todos bichos. Bichos soltos, que nao sabem se comunicar entre si. E como se pertencessemos cada um a uma especie diferente. Assim nao entendemos a linguagem um do outro e continuamos nossa jornada pulando de galho em galho, atravessando outro rio, outra paisagem. Entre jantares e cafes da manha, vamos sobrevivendo este anonimato fatal e falivel.
Nao sei se existe, sentimento mais estranho, e ter tudo nas maos, e ao mesmo tempo, e segurar o nada, que escorrega entre os dedos feito miragem.
Londres e uma cidade cheia de cultura, bares e shows, luzes e rio. Nove milhoes de pessoas cruzam todos os dias as ruas dessa cidade que nunca dorme. Sao nove milhoes de chances. Um encontro. Uma licao de vida. Uma gargalhada inesperada com um estranho. Uma amizade. Um grande amor. Um artista famoso. O seu cantor favorito. O melhor fotografo do ano, melhor escritor, jornalista, politico ou jogador de tenis. Em Londres simplesmente nao se sabe com quem a gente cruza na rua todos os dias. E com essas nove milhoes de chances, jogadas ao ar todas as manhas, Londres continua sendo um deserto solitario para tantos de nos.
E somos tantos! Tantos de nos em busca de uma confirmacao. Um papel, ou uma certidao que nos garanta. Sim estamos vivendo!
Em uma cidade que nunca adormece, que nunca para, que nunca nos diz nao. E dificil entender a simplicidade da qual a vida e genuinamente feita. As coisas que sao mais importantes, e que nao sao nem coisas, nem a deveriamos chamar assim, mas tememos ate pronunciar seu nome: sentimentos.
E dificil encontrar tempo para a doacao crua e vital. Para a entrega que e sempre unica. Nao ha dois jeitos de se entregar. E com tudo, ou e nada. As pessoas por aqui andam correndo demais, atras de titulos e certidoes que as deem o direito de se dizerem felizes. Mas esqueceram que a felicidade nasce e cresce onde nao precisa se provar nada a ninguem. E essa felicidade so se fortifica ao ser dividida e saboreada em comunhao.

Enquanto isso corremos feito cegos num vai e vem de enlouquecer ate o Big Ben. Se o amor acontecer em qualquer esquina e sinal de que era pra ser.

Ana Frantz

Wednesday, 10 March 2010

Meu Sonho

Parei as águas do meu sonho
para teu rosto se mirar.
Mas só a sombra dos meus olhos
ficou por cima, a procurar...
Os pássaros da madrugada
não têm coragem de cantar,
vendo o meu sonho interminável
e a esperança do meu olhar.
Procurei-te em vão pela terra,
perto do céu, por sobre o mar.
Se não chegas nem pelo sonho,
por que insisto em te imaginar?
Quando vierem fechar meus olhos,
talvez não se deixem fechar.
Talvez pensem que o tempo volta
e que vens, se o tempo voltar.
Cecilia Meireles

Serenata

Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permite que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,
e a dor é de origem divina.
Permite que eu volte o meu rosto
para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho
como as estrelas no seu rumo.
Cecilia Meireles

xxx


Tuesday, 9 March 2010

1st Thing in the morning


It isn't very difficult to see why You are the way you are Doesn't take a genius to realise That sometimes life is hard It's gonna take time But you'll just have to wait You're gonna be fine But in the meantime
Come over here lady Let me wipe your tears away Come a little nearer baby Coz you'll heal over Heal over Heal over someday
And I don't wanna hear you tell yourself That these feelings are in the past You know it doesn't mean they're off the shelf Because pain's built to last Everybody sails alone But we can travel side by side Even if you fail You know that no one really minds Come over here lady
Don't hold on but don't let go I know it's so hard You've got to try to trust yourself I know it's so hard, so hard
Come over here lady Let me wipe your tears away Come a little nearer baby Coz you'll heal over, heal over, heal over someday

KT Tunstall

Monday, 8 March 2010

Nao


Entao

Chegou um dia

O dia em que ela disse nao

O dia em que ela sempre dizia

Um dia

Um dia

Um dia


Entao veio o susto

O palhaco machucado no camarim

Sem mais brincadeiras guardadas no bolso

do casaco ja rasgado

A maquiagem inventando um sorriso

Foi so o que restou

Daquela alegria que sempre nos pareceu tao real

Mas hoje acabou


Foi entao um silencio

Um vento que rodopiava os galhos no chao

Foi entao um adeus

Dos tantos que virao

Foi o vazio

O amargo do nao


E ela disse nao
E
Saindo de fininho
Segurava

O coracao sangrando nas maos


Ana Frantz

International woman's day

Dare to live with your heart, like every girl does. We are not afraid of diving in the deepest water for a good cause, we even plunge ourselves for a bad cause when we see the light of hope for a change. Dare to live with passion, like every girl lives and feels the pain in the eyes of a stranger as if it was in her own skin. Compassion.
AF
http://www.youtube.com/watch?v=-Vq2mfF8puE

Monday, 1 March 2010

when a man loves a woman dow deep in his soul




Love, strenght & courage

Rose


Some say love it is a river 
that drowns the tender reed 
Some say love it is a razer 
that leaves your soul to blead 


Some say
love it is a hunger 
an endless aching need 
I say love it is a flower 
and you it's only seed
 

It's the heart afraid of breaking 
that never learns to dance 
It's the dream afraid of waking that never takes the chance 
It's the one who won't be taken 
who cannot seem to give 
and the soul afraid of dying that never learns to live 

When the night has been too lonely 
and the road has been too long 
and you think that love is only 
for the lucky and the strong 
Just remember in the winter far beneath the bitter snows 
lies the seed 

that with the sun's love 
in the spring 
becomes the rose 
Bette Midler

Simples

As vezes me surpreendo, com essa sede que me invade. Nao e mais que uma surpresa, mas uma profunda incompreencao. Seria mais facil o contentamento. Aceitar as secas e os dias silenciosos. Ha no silencio uma certa serenidade.

Esta no contentamento, a simplicidade de viver. E estranho isso. Essa palavrinha tao simples e serena. Sem nehuma pretencao. E chamada assim entre assovios do vento lambendo uma arvore no outono: simplicidade.

E simples, a chuva, a rosa, a nuven, os passaros cantando, o vento balancando galhos verdes, a grama crecsendo no jardim escondida de quem olha. E simples o dia que passa, a noite que chega e a manha que renova mais uma vez os numeros de um calendario incontavel.

Complicado e tudo que pousa devagarinho em nos. Entre a grama que cresce e o choro de um menino. Graos de poeira acomulando dentro, de uma coisa que chamamos; alma. Mas nao sabemos ao certo o que e. Esse espaco ardendo em nos. Noutras aquela voz que grita, implora, exige. Ha sempre uma demanda nova. Uma nescessidade que nao tinhamos, ate ontem. Culpa do coracao que se angustia tanto, em tao curto espaco de tempo.

Se e o coracao? Tambem nao sabemos. Talvez sejam os olhos. Porque as vezes a simplicidade se torna algo tao obscuro que nao a vemos. Noutras nem e, o que queremos.

Simplicidade, e uma palavrinha tao simples, mas e tao complicado ser simples.

Noutras vezes penso, que a sede dessa vida insana, voraz e tao injusta as vezes, e o que faz a roda girar e seres inquietos a irem em busca de seus sonhos mais selvagens. A apatia aniquilaria a raca humana em um marasmo insuportavel. Entao, viva! Viva o caos nascendo a todo instante na alma dos sedentos.

Ana Frantz


Livros que me acompanham em 2009

  • Notes from my travels- Angelina Jolie
  • THE SHAMANIC WAY OF THE HEART - Chamalu- Luis Espinoza
  • Shooting Butterflies - Marika Cobbold
  • The Global Deal - Climate change and the creation of a new era of progress and prosperity- Nicholas Stern
  • The Penelopiad- Margaret Atwood
  • Discover Atlantis - Diana Cooper
  • Tne Gift - How the creative spirit transform the World - Lewis Hyde
  • My East End: A history of Cockney London- Gilda O'Neil
  • Delta of Venus- Anais Ninn
  • The Little Prince- Antoine de Saint Exupéry *** Apr
  • Doidas e Santas- Martha Medeiros (March)
  • The English Patient by Michael Ondaatje
  • Gilead by Marilynne Robinson - Feb
  • Healing With the Faries by Doreen Virtue (Feb)
  • Montanha Russa- Martha Medeiros (Feb)
  • O codigo da Inteligencia - Augusto Curry - Feb
  • O Ensaio sobre a cegueira - Jose Saramago ( Jan Lendo)

Livros que andaram comigo em 2008

  • Meditacao a primeira e ultima Liberdade by OSHO ( Dec)
  • The English Patient by Michael Ondaatje (Dec Lendo)
  • Harry Potter and the Philosopher's Stone - J.K Rowling (Oct Lendo)
  • The PowerBook - Janette Wintersone (Oct- )
  • A vida que ninguem ve- Eliane Brum (Sep - Lendo)
  • The Birthday Party - Panos Karnezis - (Sep )
  • Ensaio sobre a Lucidez -Jose Saramago (Lendo...)JUN
  • Nearer The Moon -Anais Ninn (Lendo..) JUN
  • Superando o carcere da emocao - Augusto Cury(lendo...) JUN
  • Perdas e Ganhos- Lya Luft Jun(Releitura) Jun
  • A Mulher que escreveu a Biblia - Moacyr Scliar(May) ****
  • The Secret By Rhonda Byrne (May)
  • Time Bites -Doriss Lessing March (lendo...)
  • Life of Pi - Yann Martel (March to May )
  • The Kite Runner -Khaled Hossein /March ****
  • Back when we were geown ups / ANNE TYLER (larguei na metade)
  • O Sonho mais doce - DORIS LESSING /Feb ****
  • The Crimson Petal and the White- MICHAEL FABER / Dec-Jan / ***

Livros que me acompanharam em 2007

  • Burning Bright - TRACY CAVILER
  • Fear of flying - ERICA JOUNG (larguei na 50th pagina)
  • I'll take you there - JOYCE CAROL OATES ***
  • Memorias de minhas putas trsites GABRIEL GARCIA MARQUEZ ***
  • The Siege - HELEN DUNMORE ***
  • A girl with a pearl earing - TRACY CHAVILER ***
  • A year in Province PETER MYLES ( larguei na metade)
  • The mark of the angel- NANCY HUSTON-
  • A bruxa de portobelo - PAULO COELHO -
  • Under the Tuscany Sun - FRANCES MAYA -
  • Sophie's World - JOSTEIN GAARDER *
  • The umberable lightness of being - KUNDERA- **
  • As aventuras da menina ma MARIO VARGAS LOSA - ****

Followers

Nas entrelinhas

About Me

Lua

CURRENT MOON
p>

FEEDJIT Live Traffic Feed