Thursday, 27 November 2008

Das coisas da vida

E claro, tudo, sempre muda. Primavera, verao, outono, inverno. Infancia, adolescencia, maturidade, velhice. Mudam- se as estacoes, mudam se os cenarios, a moda, a cor de cabelo, a pele que enruga, o bebe que aprende a falar, o tio que morre, a casa que pega fogo, a rua que e asfaltada. Tudo muda. O casamento que acaba, o amigo que parte pra longe, o passaro que migra para outro continente, a flor que seca no vaso, a neve que derrete na grama, e a grama que queima com o sol. Tudo sempre muda. Nos mudamos enquanto os dias continuam seguindo pelas linhas dessa longa historia que escrevemos a ceu aberto.

O dificil e aceitar que mudamos. E o quanto mudamos. As vezes o susto nos pega, na frente do espelho, olhos arregalados. Quem e essa estranha que me olha? Quanto de nos permanece depois de cada incendio, e quanto de nos e adquirido remechendo as cinzas de cada vendaval? Catando pequenos broches de bronze pelos caminhos, alguma taca nao quebrada da coragem que nunca nos faltou, e da forca, e da fe, e do amor incondicional, que sempre acaba sendo o elo mais engrandecedor.

Gosto de ver antigas fotografias e nelas naufragar na alma das memorias. Muitas vezes, me deparo com imagens minhas que praticamente nao reconheco. Muitas vezes nao sei para onde foi a inocencia e a maestria daquele olhar na fotografia. As vezes sinto saudades da menina que um dia eu fui, sempre tao corajosa, sempre tao alegre, sempre tao, tao sedenta pela vida. Noutras, tenho o impulso de pular para dentro da imagem, e me dar todos os conselhos importantes, revelar caminhos, me avisar dos perigos que os anos a frente colocariam a meus pes.

Mas a vida, esta deliciosa amiga, ela nos vem nua e virgem. Como um livro aberto, de paginas brancas, esperando ser escrito, domado por nossas maos sedentas, com nossa cegueira e inexperiencia, precisamos tatear as paredes do sonho e da realidade como um cego catando estrelas.

Ana Frantz


Wednesday, 26 November 2008

Na minha fragil certeza,

nas longas tardes,

no silencio que se arrastava

na demora de tudo aquilo que me faltava

Na chuva semeando a terra ja molhada

eu me olhava

me procurava

em esbocos

em resquicios

em vontades

a alma as vezes vazia

da dor e da alegria

o olhar ansiando um repouso

e o corpo desejando o teu corpo

no misterio dos meus passos

pelas ruas molhadas de tanta neblina

no frio ressecando a pele, e tudo por dentro

naquelas ruelas antigas

o caos; minha garganta ensaiava

em meio a escuridao eu te buscava

e perdia os segundos

na vida que passava

AF

Monday, 24 November 2008

Faithless

I know you so intimately Anger and misery The reason for my heart's fragility How will it be if you simply set me free Restore my ability, to hold my head high To speak only truth where I used to lie Goodbye to the enemy, it's been too long


Come on What about love?


Come onI know you so intimatelyYour heady sensuality The reason for my heart's fragility How will it be if you simply come back to me Restore my stability Take your fill of meF inally in step like the military And just as strong, it's been so long

Come onWhat about love?

Crumble



For how many nights I will scream in vain,


your name,


your name.


For how many days, I will keep repeating to myself how much I need you when my world crumbles and my hopes are in vain. For how many nights I will be lying in bed crying just for the thought of having your angel arms around me once again. And for how long more I will invent this strange reality. -YOU never , have been this good, so why do I keep recreating you in my mind.


This shadows, echos, chaos... When are you leaving for good? Why do you keep holding me in your hands, but keep yourself so, so, so faraway.


Are a new beginning out there just waiting?? AF

Friday, 21 November 2008

Run

You run away,


I run after you, and you hide


I got lost, and disappear inside my own cocoon


You look for me and you can't find me there


You think I forgot about the old tale


And you run away again


And like that, just like that


We keep losing each other


In the middle of the worst storm. And all a girl needs is a boy to cuddle in the rain. AF

Anais, anais

I, with a deeper instinct, fffffffffffffffffffffffffffffffffffffff

choose a man who compels my strength,

dddddddddddddddddd who makes enormous demands on me, who does not doubt my courage or my toughness, who does not believe me naive or innocent, who has the courage to treat me like a woman.

Noite

Minha força está na solidão. gggggggggNão tenho medo nem mmmmmmmmm de chuvas tempestivas ddddddddd nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite. fffffffffffffffClarice Lispector

Thursday, 20 November 2008

Dead



Sometimes we seemed not to realise how easy, how extremely easy is, for a heart to be broken...

Quite offen we don't realise how easy, how awfully easy is to kill a LOVE.

Sometimes we can cry over someone for a long time, and longing for his attention and caring, but one, only one unthinkable move can change the whole circle for ever.

You killed my Love. And I am happy to be free again. You killed my love, and you know how you did that. So no more, no more, crying over something, I never had.

You killed my love. And you know you did it.

vvvvvvvvvvvvvvvvvvvvvvvvYou killed it and now is too late. AF

Wednesday, 19 November 2008

I think you…
should thank me now.
You were lying wide awake in the garden,
trying to get over your stardom,

Brick lane boys

this songs of freedom

Tuesday, 18 November 2008

East




Perdas e ganhos

O ano esta quase no final, e 2008, correu a passos apressados e impiedosos. Foi um ano dificil, um ano cheio de desafios, mudancas, e perdas. Foi um ano de ganhos tambem, mas estes vieram a custa de muita luta. 2008 certamente nao foi um ano, como outro qualquer, e deixou suas marcas a ferro e fogo, no veu da alma. 2009, talvez me encontrara mais serena, mais mulher, mais capaz e mais independente, porque depois que se aprende a perder, so se tem a ganhar.
Das perdas, sempre nos resta um vazio, como se fosse dificil preencher os dias com outra coisa, como se a vida fosse passando inutilmente diante nossos olhos. Com os ganhos, e um sorriso que explode nos labios, e uma emocao de se estar vivo, e uma vontade de guardar pra sempre, o momento.
Das piores coisas a se perder? Um amor; ou o amor por si mesmo. O jeito de rir por nada; Uma amizade, a esperanca, a alegria, a vontade de dar certo, a honestidade, a oportunidade, a dignidade. Perder a hora, ou a cabeca. O celular ou a bolsa. Perder o rumo de casa. O objetivo da vida. Perder um ente querido, um amigo que vai pra longe, ou volta de onde veio. Perder o seu porto seguro. Perder o ninho, a terra firme, perder um lar. Perder o controle remoto, um anel de prata, uma meia que nunca mais se acha. Perder o rumo. Perder o convivio. Perder a paz. Perder o voo. Perder-se de si mesma. Perder nao e bom, doi, enruga a alma, encolhe a auto-estima, nos tira o sono, nos tira o jeito, nos aperta por dentro. Nao sei, se perder, amadurece, ou nao, acho que depende muito de como respondemos as nossas perdas. Ha quem se amargure e nao saia do buraco nunca, ha quem use as perdas para valorizar e intensificar os ganhos, outros perdem, sangram, e seguem sem olhar pra traz, outros escrevem poemas, alguns choram por meses. Acho que eu me incluo em fracoes desmedidas em cada linha. Quero ainda, um dia mais, olhar com dignidade para tudo o que perdi, e sorrir, sabendo que jamais se perde o que se tem, e que e da vida as mudancas, e so nos cabe aceitar os ciclos e fluir com eles.
Dos ganhos; e das melhores coisas a se ganhar? Uma amizade que volta depois de longos anos, reencontros com pessoas que um dia fizeram parte dos nossos dias, e eles veem so para dar um oi e partem de novo. Ganhos, sao tambem conquistas; a conquista da liberdade aos 27 anos! A chave do primeiro apartamento, uma viajem para uma ilha grega, a primeira vez que se dirigiu em outro pais, amigos novos que chegam. Comer pasteis de belem em Lisboa. Aprender a segurar o pranto sozinha, aprender a rir sozinha, aprender a se amar de novo, e mais uma vez, aprender a amar um desconhecido. Deixar-se conhecer. Desenhar risos em bocas alheias. Conquistar a confianca de um desconhecido. Comunicar alem da linguagem, derrubar barreiras, construir pontes. Encarar o perigo, o medo, o desconhecido. Dancar a noite inteira. Rir sem medidas das bobagens da vida! Os ganhos estao sempre escondidinhos nos cantos, basta olharmos com mais atencao, ha sempre mais ganhos que perdas, embora possa parecer contrario, por traz de cada perda ha um ganho. (pelo menos quando optamos por ver as coisas com a optica positiva).
No entanto, entre perdas e ganhos, entre risos e acenos, partidas e chegadas, impera a linha maior, que a VIDA dita e edita, em nosssa pele suada. Ha os poros, os delirios, as paixoes, os antagonismos, as confusoes, os hello's and goodbye's, e a Vida essa; segue majestosa, em sua delicia de ser tao rara.
Ana Frantz

Wednesday, 12 November 2008

Nin, nin, nin, nin, nin, nin, nin, nin....


A vida contrai-se e expande-se proporcionalmente à coragem do indivíduo. Anais Nin

Um homem jamais pode entender o tipo de solidão que uma mulher experimenta. Um homem se deita sobre o útero da mulher apenas para se fortalecer, ele se nutre desta fusão, se ergue e vai ao mundo, a seu trabalho, a sua batalha, sua arte. Ele não é solitário. Ele é ocupado. A memória de nadar no líquido aminótico lhe dá energia, completude. A mulher pode ser ocupada também, mas ela se sente vazia. Sensualidade para ela não é apenas uma onda de prazer em que ela se banhou, uma carga elétrica de prazer no contato com outra. Quando o homem se deita sobre o útero dela, ela é preenchida, cada ato de amor, ter o homem dentro dela, um ato de nascer e renascer, carregar uma criança e carregar um homem. Toda vez que o homem deita em seu útero se renova no desejo de agir, de ser. Mas para uma mulher, o climax não é o nascimento, mas o momento em que o homem descansa dentro dela."Anais Nin


Friday, 7 November 2008

Power



If there are lessons to be learned, I want to learn them quickly and move on to the greater chapter of my life. If there are battles to overcome, then I will win them all, and my tears, sweat and blood will be the proof that my fears haven't defeated me. If there are things to be lost, then, I will lose each, but not without greater sorrow, as losing is a lesson I haven't learned.


And beyond everything between earth and human nature, there must be the sparkling soul which never, ever, lets us go.

Bravery, spirit, courage, love, faith, hope, strength, witticism and kindness be my mirror, so every morning I can see reflected on me what I deserve from the world outside, and entrust to those who come my way, even gratitude.

God be my guide, goddess be my heart, and by you, and you alone, I shall never be misled.

Ana Frantz

Livros que me acompanham em 2009

  • Notes from my travels- Angelina Jolie
  • THE SHAMANIC WAY OF THE HEART - Chamalu- Luis Espinoza
  • Shooting Butterflies - Marika Cobbold
  • The Global Deal - Climate change and the creation of a new era of progress and prosperity- Nicholas Stern
  • The Penelopiad- Margaret Atwood
  • Discover Atlantis - Diana Cooper
  • Tne Gift - How the creative spirit transform the World - Lewis Hyde
  • My East End: A history of Cockney London- Gilda O'Neil
  • Delta of Venus- Anais Ninn
  • The Little Prince- Antoine de Saint Exupéry *** Apr
  • Doidas e Santas- Martha Medeiros (March)
  • The English Patient by Michael Ondaatje
  • Gilead by Marilynne Robinson - Feb
  • Healing With the Faries by Doreen Virtue (Feb)
  • Montanha Russa- Martha Medeiros (Feb)
  • O codigo da Inteligencia - Augusto Curry - Feb
  • O Ensaio sobre a cegueira - Jose Saramago ( Jan Lendo)

Livros que andaram comigo em 2008

  • Meditacao a primeira e ultima Liberdade by OSHO ( Dec)
  • The English Patient by Michael Ondaatje (Dec Lendo)
  • Harry Potter and the Philosopher's Stone - J.K Rowling (Oct Lendo)
  • The PowerBook - Janette Wintersone (Oct- )
  • A vida que ninguem ve- Eliane Brum (Sep - Lendo)
  • The Birthday Party - Panos Karnezis - (Sep )
  • Ensaio sobre a Lucidez -Jose Saramago (Lendo...)JUN
  • Nearer The Moon -Anais Ninn (Lendo..) JUN
  • Superando o carcere da emocao - Augusto Cury(lendo...) JUN
  • Perdas e Ganhos- Lya Luft Jun(Releitura) Jun
  • A Mulher que escreveu a Biblia - Moacyr Scliar(May) ****
  • The Secret By Rhonda Byrne (May)
  • Time Bites -Doriss Lessing March (lendo...)
  • Life of Pi - Yann Martel (March to May )
  • The Kite Runner -Khaled Hossein /March ****
  • Back when we were geown ups / ANNE TYLER (larguei na metade)
  • O Sonho mais doce - DORIS LESSING /Feb ****
  • The Crimson Petal and the White- MICHAEL FABER / Dec-Jan / ***

Livros que me acompanharam em 2007

  • Burning Bright - TRACY CAVILER
  • Fear of flying - ERICA JOUNG (larguei na 50th pagina)
  • I'll take you there - JOYCE CAROL OATES ***
  • Memorias de minhas putas trsites GABRIEL GARCIA MARQUEZ ***
  • The Siege - HELEN DUNMORE ***
  • A girl with a pearl earing - TRACY CHAVILER ***
  • A year in Province PETER MYLES ( larguei na metade)
  • The mark of the angel- NANCY HUSTON-
  • A bruxa de portobelo - PAULO COELHO -
  • Under the Tuscany Sun - FRANCES MAYA -
  • Sophie's World - JOSTEIN GAARDER *
  • The umberable lightness of being - KUNDERA- **
  • As aventuras da menina ma MARIO VARGAS LOSA - ****

Followers

Nas entrelinhas

About Me

Lua

CURRENT MOON
p>

FEEDJIT Live Traffic Feed