Tuesday, 10 September 2013

You, you you


"She always had that about her, that look of otherness, of eyes that see things much too far, and of thoughts that wander off the edge of the world"

Joanne Harris

Wednesday, 21 August 2013

Sim & Nao

Os dias desfilam seus vestidos estranhos sob meus olhos quase sempre pacientes, a espera de uma beleza ou outra, escondida debaixo de alguma saia.

E quase sempre lento os enredos, quando vivo mais de uma historia em apenas uma hora. Mesmo assim, me cansa o passo. O destino brincando de sim e nao comigo, como se quisesse imitar o mar, no recuar e avancar das ondas,  fazendo chacota com a vida que tento controlar.


Rodopio sozinha num labirinto construido as pressas por quem anseia por algo que perdure mais do que um dia.

Costuro minha colcha de retalhos, fiapo por fiapo, no entanto o fiapo anseia ser o pano inteiro.

Ja nao busco eternidades, no entanto gostaria de encontrar algo que dure muito mais do que estes minutos efemeros das certezas.

Ana Frantz

Jack London

 



“I would rather be ashes than dust! I would rather that my spark should burn out in a brilliant blaze than it should be stifled by dry-rot.
I would rather be a superb meteor, every atom of me in magnificent glow, than a sleepy and permanent... planet.
The function of man is to live, not to exist. I shall not waste my days trying to prolong them.
I shall use my time.”

― Jack London

Furacao


Um furacao.

Era a melhor forma que havia encontrado para descrever o que a presenca daquele homem rodopiando na minha frente havia causado em mim. Logo eu, que naquela noite, era apenas uma silenciosa bailarina, cantando baixinho ao som dos meus proprios ruidos.

Depois do susto, o  ingresso certeiro para a montanha russa, arrancando calafrios de medo pelas alturas em que subiamos, desafiando qualquer estrutura que nos roubasse o direito de uma vista mais ampla. Na descida ja a ansia por novas vistas e o frio na barriga pedindo para que os orgaos internos nos saissem pela boca, para cederem mais lugar para a alma, que expandia, em cada respiracao.

Mas assim como chegou cheio de barulhos e velocidades me arrancando suspiros que ja nem sabia que ainda existiam em mim, com a mesma velocidade foi saindo, como se tivesse aparecido apenas para me mostrar a intensidade das coisas e suas volupias.

Ana Frantz


Friday, 16 August 2013

So much to say, so little time...



 A vida de volta a Londres tem sido uma constante aventura. Tenho muita coisa para dividir e mergulhar em mim, mas tem me faltado tempo. Tenho me dedicado a fotografia, a encontrar um trabalho em um escritorio para as contas diarias e ainda uma nova casa.

Como poeiras de estrelas atiradas ao vento, as coisas aos poucos parecem se aquietar em seus cantos, e na medida do possivel, voltarei a escrever.

O ano que passei no Brasil, escrevi pouco, EU SEI. Talvez, porque tenha sido um mergulho tao intimo, que nao poderia dividir com mais ninguem, POR TANTAS VEZES nem sequer comigo mesma.

Aos poucos as palavras voltam a ganhar o enredo das linhas.

Beijos com asas, em todos voces que acompanham ha tantos anos o Bale das Asas.
`

Thursday, 27 June 2013

Self Portraits. E1. Underground Room. London. Summer 2013

Life is truly known only to those who suffer, lose, endure adversity and stumble from defeat to defeat.
Anais Nin

                             Life shrinks or expands in proportion to one's courage.
                                     Anais Nin

                       I postpone death by living, by suffering, by error, by risking, by giving, by losing.
                                 Anais Nin

And the day came when the risk to remain tight in a bud was more painful than the risk it took to blossom.
                                  Anais Nin

We travel, some of us forever, to seek other states, other lives, other souls.
                                    Anais Nin
 


“But I welcome the darkness where the two eyes of that soft panther glow. The darkness is my cultural broth. The enchanted darkness. I go on speaking to you, risking disconnection: I’m subterraneously unattainable because of what I know.” 
― Clarice Lispector, Stream Of Life


Anyone who has experienced a state of grace will know what I'm talking about. I am not referring to inspiration.
Clarice Lispector


    Do you know that hope sometimes consists only in a question without an    answer?
                                Clarice Lispector


          And I didn't know that danger is what makes life precious.
                                Clarice Lispector


      I miss the people I didn't say goodbye to, the things I let go, who I had         but didn't want to.
Clarice Lispector


n
n

Tuesday, 25 June 2013

Self Portrait



"If I could tell the story in words I wouldn't need to lug around a camera" Lewis Hine

Self portrait. E1 Underground room. Summer 2013.

nnn

Wishes on a weel...

nnn
nnnn

Notes to self:





Desejos

Desejo que meus desejos aconteçam. Mas não todos. Não depressa demais a ponto que mal possa saborea-los, com o contra ponto da amargura de alguns dias de escuridão. Precisamos de certa incerteza na vida, para manter acesa a coragem de viver um dia de cada vez, como uma coisa única. como se fosse o último. Muitas certezas anulam esse gosto da aventura da existência.

As certezas são morfinas, são mórbidas e ofuscam o sonho na sombra egocêntrica e mentirosa. Quem não está constantemente em metamorfose é porque já se cansou da vida. Estar vivo é dar a cara ao tapa, é criar sonhos maiores que a possibilidade vã de cada dia é ir além quando não se têm mais força para virar a esquina.

Prefiro bem mais a dureza dos novos começos a me entregar velha e lenta ao confortável uso da rotina.

Troco amores quando a poeira tatua suas entranhas, troco de casa quando a teia da aranha é maior que o buraco na fechadura, troco de país quando a lingua já não entona um poema qualquer que me sacie essa sede de viver tudo aquilo que eu não entendo.

O misterio da existência esta no milagre do não saber e mesmo assim se entregar por inteiro como se já soubesse.

Sou filha da fé inconsciente. Sou cega e minha cegueira me obriga a tatear os objetos por onde passo com os dedinhos sensíveis do coração.  A vida exige de mim a coragem da infância, com a inocência de quem nunca caiu e não conhece a dor do joelho esfolado. Sou a criança de mim mesma buscando novas aventuras no jardim de casa. Todos os jardins são minha casa e o medo não tem enredo nas minhas brincadeiras.

Amanhã está novinho em folha esperando seus rabiscos. Vá para o seu jardim!

Ana Frantz


Monday, 24 June 2013

Daughter of unconsciousness faith.



You were getting wiser
It's better this way

Faces in the mirror
Memories again
Now look to a feeling
It's lighter than breath
All you ever wanted
Is it getting away?
Beach House

Thursday, 30 May 2013

Retorn(ar)


   They might know you  best
   and love you most
   but I would breath you in
   and be your ghost


   Retornar a algum lugar, significa acima de tudo rever antigos fantasmas.
  
Todo mundo possui um fantasma, ou muitos. E eu nao seria nem um pouco diferente de todo undo.
  
O que me surpreendeu foi mesmo o grande susto de ja ter enterrado o mesmo fantasma tantas vezes e ao encontra-lo no mesmo lugar ve-lo ressucitar frente ao meu coracao aos pulos.
 
 Estranhei o quao pouco entendo do Universo em mim mesma. Seus codigos e portoes de ferro tramado em 'art nouveau' permitindo entrada somente a suas mais razas certezas, no obscuro tragar do aroma, as mais indescritiveis surpresas.
 
  Sou um misterio pra mim mesma.
 
  Retornar a qualquer lugar exige coragem. Nao se sabe quem ainda respira por debaixo dos escombros do passado. Ir embora exige coragem. Nao se sabe, o quao vivo os fantasmas se tornam nas distancias. Permanecer... Diria que apenas os covardes permanecem sempre no mesmo lugar. Mas isto nao seria verdade. Apenas porque nao saiba permanecer, nao posso alfinetar a permanencia no mural dos covardes. Viver exige coragem. So e covarde quem nao encara suas proprias verdades, mesmo quando elas doem, mesmo quando elas chegam assombrando, revirando do avesso o que achavamos que ja haviamos organziado dentro de nos.

  Neste retorno tanta coisa mudou. Meu coracao se fortaleceu. Certos lugares mudaram. Outros nao.  Vejo tudo com uma pelicula diferente e ao mesmo tempo digo 'hello' a  tudo como um velho conhecido. Nao ha mais o gosto agucado do novo, nem nas dores, nem nos sabores. Sera assim o envelhecer?

 Enquanto tateio no escuro a porta de saida do velho casarao abandonado, vou convivendo com meus fantasmas, vou tentando encontrar um folego novo, outro ar para as dores antigas, e a esperanca de que os velhos fantasmas nao me assustem mais.


Ana Frantz

 
  

Friday, 17 May 2013

Queda livre


Em Física, queda livre é o movimento resultante unicamente da aceleração provocada pela gravidade. No Universo de Ana Frantz queda livre e aquele frio na barriga, quando parece que o coracao vai literalmente sair pela boca, e espantado nos encarar nos olhos indagando: Para que tanta intensidade?

Pinned Image
Quando decidi deixar uma vez mais o Brazil e retornar a Londres com nada mais do que duas malas e uns trocados no bolso, a sensacao que tive foi a de estar saltando de um aviao a milhao por hora, sem saber ao certo as coordenadas geograficas de onde eu aterrizaria.

E isto me facinava e me interrogava.

Afinal de contas; o que e que torna um ser feliz? A seguranca ou a completa falta dela?

Durante os interminaveis dialogos na frente do espelho, me deparei com a seguinte conviccao. Sou no momento, uma engenheira de castelos de areia!

Desenvolvi um prazer imenso em imagina-los a cada manha, monto a estrutura, escolho a arquitetura e ate mesmo os habitantes do castelo. No dia seguinte comeco a construi-lo, grao a grao. Cada projeto possui seu tempo proprio. Nao gosto de acelerar as coisas.

Depois de construido o Castelo fica pronto ao sonho, a brincadeira logo vira rotina, ate que uma ventania destroi a primeira torre e uma onda mais forte invade a porta da frente inundando tudo por dentro.

E hora de mudar de novo! Entrar em qualquer aviao e em alguma altura imensa se atirar novamente em queda livre, confiando que as coordenadas me deixem em um terreno fertil, para alguma outra construcao.

Quase sempre ansiamos por certezas. Mas esquecemos que a grande fascinante realidade e justamente a falta delas . O inesperado amanha se desenha enquanto sonhamos de olhos fechados, sem desconfiarmos que logo pela manha estamos agendados para um voo de queda livre. Mas e dai? E tambem de intensidades que se vive, talvez so mesmo o frio na barriga, e o que justifique toda uma vida.

Ana Frantz












Chegadas & partidas


Dizem que e  nos momentos de partida que nos sentimos inteiramente vivos.

Pode ser.

O fim desperta aquele apego ao sagrado que nos temos. Ninguem quer a morte, so saude e sorte, eternizou Gonzaguinha.

Nos momentos de chegada me sinto como um bebe, pelado, tremendo de frio, testando minhas cordas vocais pela primeira vez a um mundo totalmente alienigena.

O que gosto mesmo e nascer de novo! Com todos os arrepios que isto traz. Tantas e outras vezes, tantas e quantas vezes for preciso, para continuar viva. Ainda que para isto precise morrer.

 

AF

LIFE IN LONDON AGAIN STATUS:



Pinned Image





I am feeling like trowing myself on a bumping jumping at 1.000000 feet high every day!



Scary & exciting it's all the same!



Monday, 13 May 2013

Regresso

Outra vez volto.
Mas ja outra, desfaco me dos atropelos das desilusoes.

Tento conter em mim a calma presenca que acalenta e cura, quando ao me ver refletida nos olhos do outro, o que vejo e apenas um espelho que devolve a minha imagem.
No recomeco, as paginas em branco esperam serem escritas, nao me apreco em tentar adiantar a hora e deixo que cada coisa nasca e floreca em seu tempo. As vezes lento, noutras tao rapido que nem percebo, que ontem era ainda apenas uma projecao no tempo.

Minha velha cidade grande lanca seus tentaculos sobre mim, e uma vez mais caio de amores por suas tentacoes tao traicoeiras e a solidao silenciosa, concreta e viceral de suas antigas arterias.

Me deixo perder-me de mim mesma e das tristes conviccoes que um dia sedimentaram meus alicerces e regresso ao meu velho mundo, toda inteira dos mundos novos em mim.

Ana Frantz

Livros que me acompanham em 2009

  • Notes from my travels- Angelina Jolie
  • THE SHAMANIC WAY OF THE HEART - Chamalu- Luis Espinoza
  • Shooting Butterflies - Marika Cobbold
  • The Global Deal - Climate change and the creation of a new era of progress and prosperity- Nicholas Stern
  • The Penelopiad- Margaret Atwood
  • Discover Atlantis - Diana Cooper
  • Tne Gift - How the creative spirit transform the World - Lewis Hyde
  • My East End: A history of Cockney London- Gilda O'Neil
  • Delta of Venus- Anais Ninn
  • The Little Prince- Antoine de Saint Exupéry *** Apr
  • Doidas e Santas- Martha Medeiros (March)
  • The English Patient by Michael Ondaatje
  • Gilead by Marilynne Robinson - Feb
  • Healing With the Faries by Doreen Virtue (Feb)
  • Montanha Russa- Martha Medeiros (Feb)
  • O codigo da Inteligencia - Augusto Curry - Feb
  • O Ensaio sobre a cegueira - Jose Saramago ( Jan Lendo)

Livros que andaram comigo em 2008

  • Meditacao a primeira e ultima Liberdade by OSHO ( Dec)
  • The English Patient by Michael Ondaatje (Dec Lendo)
  • Harry Potter and the Philosopher's Stone - J.K Rowling (Oct Lendo)
  • The PowerBook - Janette Wintersone (Oct- )
  • A vida que ninguem ve- Eliane Brum (Sep - Lendo)
  • The Birthday Party - Panos Karnezis - (Sep )
  • Ensaio sobre a Lucidez -Jose Saramago (Lendo...)JUN
  • Nearer The Moon -Anais Ninn (Lendo..) JUN
  • Superando o carcere da emocao - Augusto Cury(lendo...) JUN
  • Perdas e Ganhos- Lya Luft Jun(Releitura) Jun
  • A Mulher que escreveu a Biblia - Moacyr Scliar(May) ****
  • The Secret By Rhonda Byrne (May)
  • Time Bites -Doriss Lessing March (lendo...)
  • Life of Pi - Yann Martel (March to May )
  • The Kite Runner -Khaled Hossein /March ****
  • Back when we were geown ups / ANNE TYLER (larguei na metade)
  • O Sonho mais doce - DORIS LESSING /Feb ****
  • The Crimson Petal and the White- MICHAEL FABER / Dec-Jan / ***

Livros que me acompanharam em 2007

  • Burning Bright - TRACY CAVILER
  • Fear of flying - ERICA JOUNG (larguei na 50th pagina)
  • I'll take you there - JOYCE CAROL OATES ***
  • Memorias de minhas putas trsites GABRIEL GARCIA MARQUEZ ***
  • The Siege - HELEN DUNMORE ***
  • A girl with a pearl earing - TRACY CHAVILER ***
  • A year in Province PETER MYLES ( larguei na metade)
  • The mark of the angel- NANCY HUSTON-
  • A bruxa de portobelo - PAULO COELHO -
  • Under the Tuscany Sun - FRANCES MAYA -
  • Sophie's World - JOSTEIN GAARDER *
  • The umberable lightness of being - KUNDERA- **
  • As aventuras da menina ma MARIO VARGAS LOSA - ****

Followers

Nas entrelinhas

About Me

Lua

CURRENT MOON
p>

FEEDJIT Live Traffic Feed